Esta semana tivemos a primeira sessão clínica de 2021, no Hospital e Clínica São Roque sobre a investigação da dor torácica pelo não especialista – apresentação de caso clínico com os médicos cardiologistas Dr. Ricardo D’Oliveira Vieira e Dr. Jorge Andion Torreão.

A dor torácica é uma das principais causas de atendimento na emergência e representa um grupo heterogêneo de doenças, desde doenças de baixa complexidade até doenças que implicam em alta mortalidade se o paciente não receber o diagnóstico adequado.

Essas doenças de alta mortalidade representam a minoria dos casos, de 8 a 10% dos casos de dor torácica. A maioria dos casos é de doenças que não vão trazer nenhum impacto maior ao paciente. O atendimento de dor torácica é desafiador exatamente pela necessidade de identificar a minoria dos pacientes que de fato vão precisar de intervenção efetivada para reduzir o risco de mortalidade.

Na sessão clínica foram abordadas as duas doenças mais comuns que representam a dor torácica, que é a síndrome coronariana aguda e o tromboembolismo pulmonar. A apresentação foi voltada para os médicos que não são especialistas, como o médico cardiologista, para o atendimento desses pacientes, ou seja, para perceber os detalhes de uma doença grave que está oculta, que ainda não tem um diagnóstico.